Conheça Manaus

Imprima esta página

Sobre a cidade
Manaus, capital do Estado do Amazonas, é uma cidade histórica e portuária, localizada no centro da maior floresta tropical do mundo. Situada na confluência dos rios Negro e Solimões, é uma das cidades brasileiras mais visitadas por turistas, o que a coloca como o décimo maior destino turístico do país. Destaca-se pelo seu patrimônio arquitetônico e cultural, com notáveis museus, teatros, templos, palácios e bibliotecas.
É o município mais populoso do Amazonas e da Região Norte do Brasil, com sua população estimada em 2,1 milhões de habitantes, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2016.

Originalmente fundada em 1669 pelos portugueses com o forte de São José do Rio Negro, foi elevada à vila em 1832 com o nome de Manaos, em homenagem à nação indígena dos manaós, sendo legalmente transformada em cidade no dia 24 de outubro de 1848 com o nome de Cidade da Barra do Rio Negro. Somente em 4 de setembro de 1856 voltou a ter seu nome atual. Ficou conhecida no começo do século XX como a Paris dos Trópicos, devido a sua intensa modernização durante a época áurea da borracha, atraindo investimentos estrangeiros e imigrantes de algumas partes do mundo, sobretudo franceses.

Com a sexta maior economia do Brasil por PIB municipal, a cidade aumentou gradativamente a sua participação na composição do setor econômico brasileiro nos últimos anos, passando a responder por 1,2% da economia brasileira. No ranking da revista América Economía, Manaus aparece como uma das 30 melhores cidades no ramo de negócios da América Latina, ficando à frente de capitais de países sul-americanos como Caracas, Assunção e Quito. A capital foi uma das doze cidades-sede brasileiras da Copa do Mundo de 2014, assim como uma das cinco subsedes das Olimpíadas Rio 2016.

Onde ficar
Há centenas de opções de hotéis em Manaus, com valores dentro da média nacional.
Teremos também a parceria do Hostel Sementes, localizado a 10 minutos (a pé) do terminal de ônibus (T1 ), 20 minutos ( a pé) do Teatro Amazonas e do centro histórico e comercial de Manaus. O espaço acomoda 13 pessoas, possui 4 banheiros e 4 quartos. Para saber mais acesse: www.hostelsementes.com . Para os inscritos na Semana Florestal, os preços são diferenciados, com desconto sobre a hospedagem normal. Em caso de dúvidas, entre em contato conosco.

Parques municipais

Há importantes parques, reservas ecológicas e espaços públicos no município, com boa parte deles sendo administrada pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (SEMMAS), Secretaria de Estado da Cultura (SEC) e Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (SDS). Alguns destes espaços são o Parque Municipal do Mindu, o Parque Estadual Sumaúma, o Parque Ponte dos Bilhares, o Jardim Botânico Adolpho Ducke (o maior jardim botânico do mundo), o Parque Senador Jefferson Péres, Parque Lagoa do Japiim, entre outros.

Os três principais parques municipais são o Parque Municipal do Mindu, o Parque Ponte dos Bilhares e o Jardim Botânico Adolpho Ducke. O Parque do Mindu está situado no bairro Parque 10 de Novembro, possui 40,8 hectares e abriga uma considerável população de Sauim-de-coleira – um pequeno símio existente apenas na região de Manaus – além de um orquidário, um canteiro de ervas com propriedades terapêuticas e aromáticas e trilhas suspensas. O Bilhares é um parque de menor tamanho, estando localizado no bairro da Chapada. O Jardim Botânico Adolpho Ducke, situado na zona norte, é caracterizado por mais de três quilômetros de trilhas, além de inúmeras espécies de animais em extinção, como araras, tucanos, tatus e onças-pintadas, distribuídas em 100 km².

O Parque Estadual Sumaúma é a única Unidade de Conservação (UC) de caráter estadual situada na área urbana do município de Manaus. Localiza-se no bairro Cidade nova e caracteriza-se por ser o menor parque estadual do Amazonas em área, com pouco mais de 52 hectares.

Turismo em Manaus

O município de Manaus é o maior destino de turistas na Amazônia e foi o 8º destino brasileiro mais visitado pelos estrangeiros em 2013. Há um significativo número de hotéis de selva em sua região metropolitana, que funcionam também como atrativos turísticos. Uma das principais atrações turísticas é o Teatro Amazonas, símbolo arquitetônico e cultural datado de 1896 – época áurea da borracha – e Patrimônio Artístico Cultural do estado do Amazonas.
A região recebeu o prêmio de melhor destino verde da América Latina, concedido em votação feita pelo mercado mundial de turismo, durante a World Travel Market, ocorrido em Londres em 2009. Em 2010, em uma pesquisa feita entre os visitantes, o turismo foi avaliado como satisfatório por 92,4% dos turistas nacionais e 94% entre os turistas estrangeiros.

Durante todo o ano, recebe grandes quantidades de navios de cruzeiro, pois há acesso para transatlânticos através do rio Amazonas. As visitas de cruzeiros à cidade ocorrem por temporadas, em geral, entre os meses de outubro e abril de cada ano. Os europeus são os que mais visitam a cidade pelos navios de cruzeiro, com destaque aos alemães. Os norte-americanos também respondem por uma parcela significativa dos turistas de navios de cruzeiro. O ecoturismo, também chamado de turismo de natureza, é notadamente explorado. Entre as atrações naturais da cidade, destacam-se: O Encontro das Águas, um fenômeno natural causado pelo encontro das águas barrentas do rio Solimões com as águas escuras do rio Negro, as quais percorrem cerca de seis quilômetros sem se misturarem. Esse fenômeno acontece em decorrência da temperatura e densidade das àguas, e, ainda a velocidade de suas correntezas; Praia da Ponta Negra, uma praia fluvial às margens do rio Negro, localizada a 13 km do Centro. Apresenta-se em melhores condições durante a vazante do rio no mês de setembro; Praia da Lua, localizada à margem esquerda do rio Negro, distante 23 quilômetros de Manaus por via fluvial. Tem o formato de uma lua em quarto crescente e uma vegetação de rara beleza natural com uma extensão de areia branca e banhada pelas águas negras do rio Negro, límpidas; Praia do Tupé, situada a 23 quilômetros da cidade, envolta pelo rio Negro; Praia Dourada, na zona rural de Manaus, distante 20 quilômetros do centro da cidade, sendo banhada pelo igarapé do Tarumã e o rio Negro; e a Cachoeira do Paricatuba, situada na margem direita do rio Negro, num pequeno afluente. A cachoeira é formada por rochas sedimentares e cercada por vegetação abundante e o acesso é feito por via fluvial.

O clima de Manaus

O clima de Manaus é considerado tropical úmido, com temperatura média compensada anual de 26,7 °C e umidade do ar relativamente elevada durante o ano, com médias mensais entre 79% e 88%. O índice pluviométrico é elevado, em torno de 2 300 milímetros (mm) anuais, sendo março o mês de maior precipitação (335 mm) e agosto o de menor (47 mm). As estações do ano são relativamente bem definidas no que diz respeito à chuva: o inverno é relativamente seco, e o verão chuvoso.

Devido à proximidade da Linha do equador, o calor é constante do clima local. São inexistentes os dias de frio no inverno, e raramente massas de ar polar muito intensas no centro-sul do país e sudoeste amazônico têm algum efeito sobre a cidade.

Crédito das imagens:

Manaus e a Arena da Amazônia (Por Portal da Copa – Portal da Copa, CC BY 3.0 br, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=52559559)

Teatro Amazonas, no largo de São Sebastião (Por Embratur – Portal da Copa, CC BY 3.0 br, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=56198890)

Complexo viário em Manaus (Por copagov – Flickr, CC BY 2.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=39475912)

Imagem de satélite da área urbana de Manaus (Por SEDACMaps – Flickr, CC BY 2.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=39475906)

Macaco Uacari e Arara (Foto: Francisco T. Mady)

Visão noturna da cidade de Manaus (Por Daniela de Oliveira Moraes – flickr, CC BY 2.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=53321090)

Tucumã e cupuaçu: duas das frutas mais famosas do Amazonas (foto: Francisco T. Mady)