Propriedades mecânicas

As propriedades mecânicas definem o comportamento da madeira quando submetida a esforços de natureza mecânica. Existem no Brasil normas padronizadas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas, ABNT, que regulamentam os testes a serem aplicados em amostras de madeira, realizados em laboratórios com máquinas especialmente destinadas a esta finalidade e que possibilitam aferir o grau de resistência a um determinado esforço.

A resistência à compressão axial refere-se a carga suportável por uma peça de madeira quando esta é aplicada em direção paralela às fibras. É o caso de colunas que sustentam um telhado.

Nos ensaios de flexão estática, uma carga é aplicada tangencialmente aos anéis de crescimento em uma amostra apoiada nos extremos.

Através do ensaio de resistência a tração, é possível obter índices que facilitam a seleção de madeiras capazes de serem empregadas em treliças de telhados, cujas seções tornam-se reduzidas em função de ligações e, portanto, sujeitas a este tipo de esforço.

O cisalhamento é a separação das fibras, resultando num deslizamento de um plano sobre outro, devido a um esforço no sentido paralelo ou oblíquo as mesmas (um esforço no sentido normal as fibras também pode provocar o cisalhamento, mas em geral isto não chega a ocorrer, pois a ruptura ocorre por esmagamento das fibras).

No ensaio de compressão perpendicular às fibras é aplicada uma carga sobre a peça de madeira a fim de se verificar o valor máximo que a espécie suporta sem ser esmagada.

A resistência à flexão dinâmica é capacidade da madeira em suportar esforços mecânicos ou choques.

Elasticidade é o nome que se dá a capacidade de um determinado material sofrer a aplicação de uma carga, apresentar deformação proporcional a sua intensidade e retornar a sua forma original.

A propriedade de resistir a penetração localizada, ao desgaste e abrasão, é conhecida por dureza superficial.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *